Relações Didáticas

1)    Que relações didáticas estão presentes entre o pensamento e o conteúdo, nas escolas Tradicional, Nova e Progressista?
TRADICIONAL
A educação é centralizada na figura do professor, encarregado de transmitir o conhecimento. Essa proposta de ensino privilegia o conteúdo, a transmissão de conhecimentos é feita através da aula, numa seqüência pré-determinada e expositiva, enfatizada pela repetição de exercícios com exigência de memorização. O aluno é um elemento passivo, que recebe e assimila o que é transmitido.
Priorizam-se os métodos dedutivos de ensino-aprendizagem, o aluno recorre o caminho de aprendizagem do abstrato para o concreto, do geral para o particular, do remoto para o próximo. Ora como nunca há tempo para concluir os programas, o aluno fica sempre numa fase abstrata, sem qualquer ligação com a sua vida. A preocupação central do professor concentra-se na memorização e a repetição dos conceitos.
ESCOLA NOVA
Na escola tradicional o centro de tudo é o conteúdo. Enquanto a escola nova valoriza a formação do aluno, ele é o centro do processo.
A escola nova serviu ao capitalismo porque arranjou uma adaptação ao modelo capitalista.
A Didática da Escola Nova ou Didática ativa é entendida como “direção da aprendizagem”, Considera o aluno como sujeito da aprendizagem. O que o professor tem a fazer é colocar o aluno em condições propícias para que, partindo das suas necessidades, possa buscar por si mesmo conhecimentos e experiências. A idéia é que o aluno aprende melhor o que faz por si próprio. Trata-se de colocar o aluno em situações em que seja mobilizada a sua atividade global e que se manifesta em atividade intelectual, atividade de criação, de expressão verbal, escrita, plástica ou outro tipo.
ESCOLA PROGRESSISTA
A escola progressista defende o ponto de vista de que a principal contribuição da escola para a democratização da sociedade está na difusão da escolarização para todos, colocando a formação cultural e científica nas mãos do povo como instrumento de luta para sua emancipação. Valoriza a instrução como domínio do saber sistematizado e os meios de ensino como processo de desenvolvimento das capacidades cognitivas dos alunos e viabilização da atividade de transmissão/assimilação ativa de conhecimentos. Assume a historicidade da escola, sendo determinada pelos interesses opostos das classes existentes na sociedade, e, determinante.
 
 
2)    Em que as relações didáticas apresentadas nos filmes “Sociedade dos Poetas Mortos” e “Escritores da Liberdade” acrescentam à concepção de método de ensino?
Os filmes nos trazem a concepção de como pode ser o ensino, como devemos discutir e reformular as nossas práticas, alimentar nossos sonhos, rever posturas e condutas e, principalmente, olhar para nós mesmos e para nossos alunos em busca daquilo que nos faça sentir orgulho do que fizemos em nossas vidas.
O filme “Sociedade dos Poetas Mortos” nos traz a lição que a escola não é o lugar onde só aprendemos os conteúdos, mas onde obtemos cultura e informação e, principalmente, onde se aprende a viver em conjunto.
O filme “Escritores da Liberdade” também é uma importante afirmação da educação como agente de transformação e mudança na vida dos alunos. Através da figura de uma professora atuante, o filme mostra uma importante discussão a respeito de métodos de ensino e entendimento da escola como formadora de cidadãos. Além de demonstrar a importância de se dedicar à educação.
3)    Como os cientistas: Galileu, Newton e Einstein auxiliaram na produção de métodos de ensino experimentais?

O ensino experimental é de extrema importância para o processo ensino-aprendizagem. O modelo de ciência começa a ter o seu esboço a partir de Galileu por meios dos sentidos e das demonstrações lógico-matemáticas, uma vinculação recíproca entre demonstração e observação. Galileu apresentou a observação como elemento necessário para a análise e exame dos fenômenos para a descoberta,
Seguido por Newton que, em suas leis da Física, demonstra que o conhecimento é um grande aliado da observação e experimentação, o ato de descobrir e aprender deve ser trabalhado e visualizado em nosso cotidiano.

Einstein deixou uma frase muito importante para o pensamento educacional, “a educação é aquilo que fica depois que você esquece o que a escola ensinou”. Outro pensamento do cientista, “ Educação para o pensamento independente”, publicado em Nova York em 5 de Outubro de 1952 relata que:
“Não é suficiente ensinar ao homem uma especialidade. Através dela ele poderá se tornar um tipo de máquina útil, mas não uma personalidade harmoniosamente desenvolvida. É essencial que o estudante tenha uma compreensão e um sentimento vivo em relação aos valores. Ele deve adquirir um senso vivo do belo e do moralmente bom. Caso contrário, ele - com seu conhecimento especializado - mais se assemelhará a um cão adestrado que a uma pessoa harmoniosamente desenvolvida. Ele deve aprender a entender o que motiva os seres humanos, suas ilusões, e seus sofrimentos para que possa ter um relacionamento adequado com seus colegas e com a comunidade.
Essas coisas preciosas são conduzidas à geração mais jovem através do contato pessoal com aqueles que ensinam e não - ou pelo menos não principalmente - através de livros didáticos. É isto que em primeiro lugar constitui e preserva a cultura. É isto o que tenho em mente quanto eu ressalto a importância das "humanidades", não somente o puro conhecimento especializado nos campos de história e filosofia.
Excesso de ênfase no sistema competitivo e especialização prematura nas áreas de utilidade imediata matam o espírito no qual toda a vida cultural depende, inclusive o conhecimento especializado.
Também é vital para uma educação valiosa que o pensamento crítico independente seja desenvolvido no jovem ser humano, um desenvolvimento que é largamente prejudicado sobrecarregando-o com assuntos demais ou demasiadamente variados (sistema de pontos). A sobrecarga necessariamente leva à superficialidade. O ensino deveria ser de tal forma que o que é oferecido seja percebido como um presente valioso e não como uma tarefa árdua.”
Einstein em muitos de seus pensamentos que a educação é algo valioso que deve ser aplicado de forma a aprender para o resto da vida e não algo inútil. Concluímos que, a introdução de práticas experimentais associadas aos conceitos teóricos beneficia o aprendizado, o que nos leva a concluir que a prática experimental deve ser, sempre que possível, utilizada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário