Tribunal de Contas de Minas aponta indícios de irregularidades de R$ 29 mi em obras do Mineirão

Um relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE) de Minas Gerais, tornado público na última quinta-feira, deixou as já controversas obras do Estádio de Mineirão, uma das arenas cotadas para receber o jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014, no Brasil, novamente sob os holofotes.
 
De acordo com o texto, há indícios de uma série de irregularidades envolvendo o projeto, que já chegariam aos R$ 29,3 milhões. Entre as suspeitas, aparecem dispensa irregular de licitação do projeto básico da reforma (que custou R$ 17,8 milhões), superfaturamento e pagamentos por serviços não realizados.
 
Datado de abril deste ano, o documento foi divulgado a pedido dos deputados estaduais Antônio Júlio (PMDB) e Rogério Correia (PT), ambos de oposição ao governo de Antônio Anastasia (PSDB) no estado.
 
O relator da investigação, Eduardo Carone Costa, diz em seu despacho que o processo ainda está em fase inicial e será encaminhado ao Ministério Público. Procurado pelo jornal Folha de S.Paulo, o governo disse que não sabia das investigações.
 
Nesta semana, as obras do Mineirão, que até aqui vinham sendo apontadas como das mais adiantadas visando ao Mundial do Brasil, vêm enfrentando um outro sério problema: a greve dos funcionários responsáveis pelas reformas. Entre as reivindicações dos trabalhadores, está o aumento do piso salarial e melhores condições de trabalho.

Fonte: msn.

Nenhum comentário:

Postar um comentário