Projeto de Lei que proíbe garrafa e copos de vidro em Casas Noturnas


Como um grande amigo meu, Mateus Valadares solicitou a minha opinião sobre um polêmico Projeto de Lei 839/09 que proíbe o uso de garrafas de em Casas Noturnas e esta em fase de redação final no Legislativo, será enviado ao prefeito Marcio Lacerda (PSB), na semana que vem, para sanção ou veto,
Então, aqui estou para estudar e avaliar o assunto.
Nós sabemos que a grande maioria dos Projetos de Lei são fundados no absoluto "NADA". Mas o ultimo projeto, que baniu as sacolas plásticas de Belo Horizonte foi muito bem elaborado e merece os meus aplausos, mas não vem ao caso comentá-lo, pois o que vamos falar é da falta de senso desse novo projeto. Primeiramente porque se os nossos vereadores foram a favor de um projeto que auxilia na preservação do meio ambiente, como podem ter esquecido o principal fundamento da sua existência?

Se estamos falando do cuidado ao Meio Ambiente, como podemos esquecer dele ao elaborarmos um novo projeto???
O autor da proposta, o vereador Paulinho Motorista (PSL), argumentou, no texto do projeto de lei, que as garrafas de vidro podem se transformar em perigosas armas: “A banalização da violência, o número exagerado de bares em Belo Horizonte e o costume local” exigem “alguma medida reguladora para que centenas de cidadãos, ao buscarem o lazer nas casas noturnas (e bares), tenham a integridade física preservada”. O parlamentar se amparou na cobrança de entrada que a troca por copos plásticos ou similares “não imporá custos excessivos aos proprietários”.

Então, o que cabe agora é pensar, se preservamos a integridade do ser humano, vamos ignorar a integridade da raça humana e o meio em que vive?

Nenhum comentário:

Postar um comentário